Fale Conosco
agora (41) 99611-6243
An duo lorem altera gloriatur. No imperdiet adver sarium pro. No sit sumo lorem. Mei ea eius elitr consequ untur. In mel aeterno.
1-677-124-44227

184 Main Collins Street | West Victoria 8007

Follow us on Social media

Lorem ipsum proin gravida nibh vel velit auctor alique tenean sollicitudin.

Rua Padre Anchieta, 1150, Bigorrilho, Curitiba PR

  Tim (41) 9 9611-6243 / Fixo (41) 4141-9726

Top
LuxorMad Madeiras e Telhados

Produtos

Madeira laminada Colada Estrutura de Telhado

Projeto de Telhados

Telhados são estruturas que se definem, no planejamento de uma casa, não apenas em formato, mas também considerando características como função e estilo arquitetônico.

Entre suas principais funções destacam-se a proteção das edificações contra as ações climáticas, mas também funções utilitárias, que agregam leveza, impermeabilidade, isolamento térmico e acústico.

Estética e formas harmoniosas de boa dimensão, textura e coloração, são fatores que contribuem para a formação de uma espécie de moldura que complementa o estilo da casa.

Funções econômicas, são aquelas que dão ênfase para a durabilidade e conservação de seus elementos.

Os telhados são compostos de estrutura, cobertura e condutores. A estrutura consiste em elementos que dão apoio para a cobertura, com a função de receber e distribuir as cargas verticais do restante da edificação.
A cobertura é o elemento de proteção com função de vedação e os condutores são para o escoamento das águas das chuvas.

Muitas vezes é o telhado o grande diferencial da fachada, ele limita e dá o contraste à construção, sendo o prolongamento dela ou algo completamente novo.

Seu papel na decoração é definir o estilo da construção, colonial, moderno, transmitindo o gosto arquitetônico do cliente. Contudo, fatores climáticos e financeiros também devem ser considerados na hora de fazer a escolha, já que alguns materiais podem oferecer maior conforto termoacústico e também custar menos ou mais.

DIFERENCIAÇÃO TÉCNICA

Os telhados se diferenciam não só pela estética, mas também por suas características técnicas. As telhas metálicas, por exemplo, podem possuir isolamento termoacústico, conferindo conforto ao imóvel.

O uso de telhas de concreto ou cerâmicas, (telhas romanas e colonial), por sua especificação técnica, exige uma estrutura de telhado peculiar, com o ripamento respeitando a dimensão do tipo de telha escolhido.

É mais comum em telhados embutidos o uso de telhas menos atrativas visualmente, como as telhas metálicas e de fibrocimento, que não ficam visíveis na fachada.

Elas proporcionam economia, pois exigem um percentual de inclinação menor ao telhado, consumindo menos material para montagem da estrutura.

TELHADO DE UMA ÁGUA

O telhado de uma água – também conhecido como telhado de meia água por ser a metade de um telhado convencional (de duas águas) – é aquele composto por um único pano e caimento.

Entre os diversos tipos, este é o telhado mais simples e barato de ser construído já que pode ser apoiado na própria parede existente na edificação. Sua estrutura é executada para que a chuva que cai sobre este telhado corra em uma única direção.

TELHADO DE QUATRO ÁGUAS

A estrutura do telhado de “quatro águas” é composta por quatro painéis inclinados. Para fazer a concordância entre estes painéis a estrutura montada requer o uso do chamado espigão.

O espigão nada mais é que a linha que divide as ‘águas’ da cobertura, por necessitar de mais material, tem o valor um pouco mais caro.

TELHAS ROMANAS E COLONIAIS

Para se construir um telhado com telhas romanas, deve-se observar a estrutura que ele receberá, fazendo os apoios nos locais adequados e montando as tesouras, peças que formam uma estrutura rígida, geralmente em forma triangular, e servem para suportar cargas sobre vãos sem apoios intermediários.

Neste tipo, serão usados vigas, caibros e ripas, as ripas possuem seção de 2 x 5 cm e devem respeitar o espaçamento que a telha romana exige em torno de 36 cm.

Para telhas coloniais, a estrutura segue a mesma montagem usada no telhado com telha romana, inclusive no que diz respeito à distância entre caibros. Porém, a telha colonial possui a “galga”, o espaçamento entre ripas de 40 cm.

CÁLCULO DO TELHADO

Para dimensionar um telhado, deve-se levar em consideração o tipo de estrutura, de madeira que será utilizada. também deve ser observada a inclinação que o telhado deve ter, obedecendo às especificações do fabricante da telha escolhida.

Tendo estas características em mãos, consegue-se dimensionar as seções das peças que compõem sua estrutura, como vigas, caibros e ripas, bem como o espaçamento necessário entre essas peças.

A inclinação também impacta na quantidade de materiais, e o que a determina é o tipo de telha a ser utilizada, pois, para cada uma existe um mínimo e máximo descrito em suas especificações.

A inclinação dos telhados é medida em percentual, o que complica um pouco para quem não está muito acostumado a lidar com o assunto.

Por exemplo se a inclinação é de 10%, considerando que 10% de um metro (100 cm) é 10 cm, a cada metro na horizontal, o telhado deve subir  cm na vertical.

 

Descrição

Telhados são estruturas que se definem, no planejamento de uma casa, não apenas em formato, mas também considerando características como função e estilo arquitetônico.

Entre suas principais funções destacam-se a proteção das edificações contra as ações climáticas, mas também funções utilitárias, que agregam leveza, impermeabilidade, isolamento térmico e acústico.

Estética e formas harmoniosas de boa dimensão, textura e coloração, são fatores que contribuem para a formação de uma espécie de moldura que complementa o estilo da casa.

Funções econômicas, são aquelas que dão ênfase para a durabilidade e conservação de seus elementos.

Os telhados são compostos de estrutura, cobertura e condutores. A estrutura consiste em elementos que dão apoio para a cobertura, com a função de receber e distribuir as cargas verticais do restante da edificação.
A cobertura é o elemento de proteção com função de vedação e os condutores são para o escoamento das águas das chuvas.

Muitas vezes é o telhado o grande diferencial da fachada, ele limita e dá o contraste à construção, sendo o prolongamento dela ou algo completamente novo.

Seu papel na decoração é definir o estilo da construção, colonial, moderno, transmitindo o gosto arquitetônico do cliente. Contudo, fatores climáticos e financeiros também devem ser considerados na hora de fazer a escolha, já que alguns materiais podem oferecer maior conforto termoacústico e também custar menos ou mais.

DIFERENCIAÇÃO TÉCNICA

Os telhados se diferenciam não só pela estética, mas também por suas características técnicas. As telhas metálicas, por exemplo, podem possuir isolamento termoacústico, conferindo conforto ao imóvel.

O uso de telhas de concreto ou cerâmicas, (telhas romanas e colonial), por sua especificação técnica, exige uma estrutura de telhado peculiar, com o ripamento respeitando a dimensão do tipo de telha escolhido.

É mais comum em telhados embutidos o uso de telhas menos atrativas visualmente, como as telhas metálicas e de fibrocimento, que não ficam visíveis na fachada.

Elas proporcionam economia, pois exigem um percentual de inclinação menor ao telhado, consumindo menos material para montagem da estrutura.

TELHADO DE UMA ÁGUA

O telhado de uma água – também conhecido como telhado de meia água por ser a metade de um telhado convencional (de duas águas) – é aquele composto por um único pano e caimento.

Entre os diversos tipos, este é o telhado mais simples e barato de ser construído já que pode ser apoiado na própria parede existente na edificação. Sua estrutura é executada para que a chuva que cai sobre este telhado corra em uma única direção.

TELHADO DE QUATRO ÁGUAS

A estrutura do telhado de “quatro águas” é composta por quatro painéis inclinados. Para fazer a concordância entre estes painéis a estrutura montada requer o uso do chamado espigão.

O espigão nada mais é que a linha que divide as ‘águas’ da cobertura, por necessitar de mais material, tem o valor um pouco mais caro.

TELHAS ROMANAS E COLONIAIS

Para se construir um telhado com telhas romanas, deve-se observar a estrutura que ele receberá, fazendo os apoios nos locais adequados e montando as tesouras, peças que formam uma estrutura rígida, geralmente em forma triangular, e servem para suportar cargas sobre vãos sem apoios intermediários.

Neste tipo, serão usados vigas, caibros e ripas, as ripas possuem seção de 2 x 5 cm e devem respeitar o espaçamento que a telha romana exige em torno de 36 cm.

Para telhas coloniais, a estrutura segue a mesma montagem usada no telhado com telha romana, inclusive no que diz respeito à distância entre caibros. Porém, a telha colonial possui a “galga”, o espaçamento entre ripas de 40 cm.

CÁLCULO DO TELHADO

Para dimensionar um telhado, deve-se levar em consideração o tipo de estrutura, de madeira que será utilizada. também deve ser observada a inclinação que o telhado deve ter, obedecendo às especificações do fabricante da telha escolhida.

Tendo estas características em mãos, consegue-se dimensionar as seções das peças que compõem sua estrutura, como vigas, caibros e ripas, bem como o espaçamento necessário entre essas peças.

A inclinação também impacta na quantidade de materiais, e o que a determina é o tipo de telha a ser utilizada, pois, para cada uma existe um mínimo e máximo descrito em suas especificações.

A inclinação dos telhados é medida em percentual, o que complica um pouco para quem não está muito acostumado a lidar com o assunto.

Por exemplo se a inclinação é de 10%, considerando que 10% de um metro (100 cm) é 10 cm, a cada metro na horizontal, o telhado deve subir  cm na vertical.